É inegável que o espanhol e o português apresentam, de modo geral, muitas semelhanças. Isso decorre do fato de ambas possuírem a mesma origem, o latim, e pela proximidade espacial entre Portugal e Espanha.

São línguas que possuem grande tradição normativa, formadas a partir de dois dialetos provenientes do Norte da Península Ibérica: o galego (português), com registros a partir do século XII e o castelhano (espanhol), documentado a partir de finais do século X.

Tanto o espanhol quanto o português também incorporaram diversas influências de línguas africanas, asiáticas e de povos ameríndios (nativo-americanos)

Pode-se dizer que nativos de línguas muito similares possuem uma ampla vantagem inicial no aprendizado do idioma semelhante e se mantêm mais motivados por considerarem mais fácil progredir.

Entretanto, é preciso ter muita atenção para não deixar essa confiança inicial se transformar em suposições que levam ao erro. Há muitas armadilhas nessa semelhanças.

Duas línguas muito próximas

Em se tratando do Português e do Espanhol, essa proximidade ocorre mais a nível lexical, ou seja, aproximadamente 85% das palavras têm origem comum.

Entretanto, cada idioma seguiu seu próprio rumo e obteve variadas influências ao longo do tempo, o que resultou em diferenças significativas especialmente no campo fonético-fonológico e semântico.

As diferenças linguísticas entre ambos os idiomas se apresentam ainda mais acentuadas na escrita do que na língua oral, devido às muitas variações nas convenções ortográficas.

Neste artigo, apresentaremos alguns relevantes exemplos de diferenças entre os dois idiomas, a fim de auxiliar você em seus estudos e projetos futuros.

Você também pode ler:

A língua espanhola no mundo

O humor espanhol e a tradução

Expressões idiomas entre Português e o Espanhol

Falso amigos comuns

Diferenças Lexicais entre o Espanhol e o Português

Na esfera lexical surgem os falsos amigos ou falsos cognatos (heterossemânticos), que nada mais são do que palavras de grafia e/ou sonoridade similar, porém com significados totalmente diferentes.

A causa dos erros de tradução mais comuns PT – ES e ES – PT é exatamente a falta de conhecimento em relação aos falsos amigos, o que pode acabar gerando a perda de sentido da mensagem original.

Vejamos alguns exemplos:

PT ES ES PT
aborrecer aburrir/molestar aborrecer detestar
aceitar aceptar aceitar Lubrificar com óleo
Cena Escena Cena jantar
Doce Dulce Doce doze
Oficina Taller Oficina Escritório
Rato Ratón Rato Momento
Ruivo Pelirrojo Rubio loiro

Diferenças entre Fonética e Fonologia – Espanhol e Português

Um estudo fonético-fonológico aprofundado, levando em conta as diferenças entre a língua original e a língua final, ajudará na conscientização de que os sons dos idiomas são diferentes entre si e que aprendê-los corretamente é fundamental para o pleno entendimento da língua.

O português possui um catálogo de fonemas maior do que o espanhol, o que faz com que o primeiro seja um pouco mais difícil de entender para os hispanohablantes.

Vejamos alguns exemplos:

O “ç” inexiste em espanhol e é substituído pelo “z” ou “c”:

Português Espanhol
Ç março peça açúcar pontuação marzo pieza azúcar pontuación

As formas sonoras das sibilantes também apontam dificuldade, já que essas consoantes duplicadas não existem no espanhol. Exemplos:

SS assar essa passatempo asar esa pasatiempo

Consoantes B e V – em espanhol, ambas têm som de “b”, diferente do português, em que são pronunciadas de forma diferente.

Consoante J – em espanhol possui som de “rr”

Outras diferenças – Espanhol/Português
  • Acentuação

Na língua espanhola existe apenas o acento agudo, já na língua portuguesa existem também os acentos grave e circunflexo. Isso pode causar grandes confusões fonéticas e de pronúncia para hispano-falantes aprendendo o português.

  • Hífen

Em português, o hífen separa uma forma verbal de um pronome oblíquo átono. Já no espanhol, não existe essa separação; a palavra é única.

Exemplos:

Português Espanhol
conhecer-se conocerse
Desculpe-me Discúlpeme
  • Uso do quem

Em português, o pronome quem é invariável, mas em espanhol ele varia quanto ao número: “quién” no singular e “quiénes” no plural.

  • Uso de “tu/tú

No português do Brasil, o pronome pessoal “tu” não é utilizado em textos padrão (estou falando de padrão de tradução), nem na língua falada no cotidiano;

O tu, em tradução, é considerado regionalismo, estando diretamente ligado à região Sul do país.

Já no espanhol, o pronome “tú” é frequentemente usado em textos diversos e na língua falada.

  • Diferenças gramaticais

Podemos observar diferenças acentuadas entre o português e o espanhol no que se refere ao uso de artigos e pronomes possessivos.

O português permite o uso do artigo definido antes de pronomes possessivos átonos, ao contrário do espanhol. Vejamos alguns exemplos:

Português Espanhol
Esta é a nossa casa. Esta es nuestra casa.
Não quis me emprestar a sua caneta.No quiso prestarme su bolígrafo.
 Como aprender o espanhol de forma correta

Para aprender um novo idioma é preciso dedicar tempo e realizar muita pesquisa, além é claro da prática diária.

Podemos concluir, portanto, que embora o Português e o Espanhol tenham uma origem comum e muitas semelhanças entre si, apresentam também diferenças em diversos aspectos.

Espero que com esses pontos possamos aprimorar o processo de compreensão das duas línguas através das explicações acima. No entanto, isso foi apenas um breve resumo.

Recordamos que o aprendizado de uma língua estrangeira, ainda que semelhante à língua materna requer muito estudo, pesquisa e dedicação, como qualquer outro idioma.

Não se deixe levar por ‘achismos’ ou suposições. A qualidade final de seu trabalho depende exclusivamente de seu empenho. 

Gostou do artigo? Divulgue nas redes sociais!

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.