Neste artigo, pretendo falar um pouco sobre a ética e o tradutor profissional. Este é assunto bastante importante para qualquer profissão.

O que é ética?

Ética é um conceito muito complexo, mas é importante iniciar esse capítulo tentando defini-la. Proveniente do grego “ethos”, significa caráter, comportamento, costume, hábito e modo de ser.

A ética pode ser considerada uma parte da filosofia que lida com a compreensão das noções e princípios que sustentam as bases da moralidade social e da vida individual.

Há quem considere a ética uma ciência que estuda a conduta humana, e a moral seria a qualidade desta conduta.

Grosso modo, podemos concordar que ética se trata de uma reflexão sobre o valor das ações sociais tanto no âmbito coletivo quanto individual e seu estudo, portanto, se baseia na sociedade e no comportamento humano.

Para o tradutor profissional a ética também deve reger sua forma de trabalho, seu relacionamento com clientes, autores e revisores.

Talvez você queira ler mais sobre o tradutor e a ética neste artigo.

Tradução e ética combinam?

Com base nas definições acima, ética na tradução refere-se ao estabelecimento de um conjunto ideal de regras que delimitem o espaço de atuação do tradutor no trabalho de recuperação de sentidos definidos no texto de origem.

Infelizmente, com a revolução digital ocorrida ao longo da última década e com o consequente surgimento de ferramentas de tradução automática e de memórias de tradução que auxiliam o trabalho do tradutor, vem ocorrendo uma inversão de valores no setor.

Alguns clientes, muitas vezes, possuem a percepção de que o trabalho do tradutor pode ser feito de forma rápida e a baixo custo em decorrência das “facilidades” tecnológicas acima expostas.

Essa visão simplista ignora o fato de que mesmo os melhores programas de auxílio à tradução precisam do fator humano para alcançar um alto nível de qualidade.

Essa ideia errônea traz graves problemas éticos e pode abalar o relacionamento cliente-tradutor.

O tradutor precisa deixar claro que traduções de excelência ainda custam tempo e esforços consideráveis e não pode permitir que seu trabalho seja desvalorizado pelo cliente.

Em consequência disso é que o cliente pode acabar preferindo buscar um tradutor mais barato, que tenha menos valores éticos e que apresente um texto de baixa qualidade realizado por tradutor automático.

O tradutor profissional deve prezar pela ética profissional em primeiro lugar, valorizando seu trabalho e estando ciente de sua responsabilidade ao aceitar realizá-lo.

lviro escolha sua vidaPowered by Rock Convert

O objetivo é prezar pela qualidade sem ter que recorrer a métodos sem escrúpulos para se beneficiar.

Diretrizes éticas para o tradutor profissional

Separamos algumas diretrizes relevantes aos profissionais do ramo de tradução e interpretação:

Mantenha a confidencialidade

Na função de tradutor ou intérprete, é inevitável que você tenha que lidar com informações delicadas ou de natureza confidencial.

Você não deve compartilhar nenhuma informação a menos que tenha permissão expressa para tal ou que tenha uma necessidade de compartilhá-la por motivos de segurança ou por motivos legais. Isso garante credibilidade e fidelização do cliente.

Seja imparcial

Isso é fundamental, principalmente no caso de intérpretes. É preciso transmitir a mensagem de forma precisa e imparcial, sem emitir qualquer tipo de opinião ou juízo de valor.

Se, em determinada situação, algum motivo pessoal for capaz de afetar sua capacidade de ser imparcial em um trabalho, é melhor recusá-lo e deixar que outro profissional assuma a tarefa.

Seja profissional

Aceite apenas tarefas adequadas ao seu treinamento e experiência. Tenha a humildade e a integridade de declinar a tarefa caso ela esteja fora do seu nível de conhecimento.

Utilize as ferramentas tecnológicas com bom senso

Com a crescente disponibilidade de programas que auxiliam o processo tradutório, cabe ao tradutor profissional saber utilizá-las com bom senso, ética e integridade, sempre buscando o melhor resultado, ciente de seu compromisso com a transparência e com o entendimento.

Qualidade x rapidez

Não adianta entregar um projeto com rapidez se o trabalho não for desenvolvido de maneira correta e responsável e, infelizmente, atualmente existem muitos “tradutores” que se utilizam de ferramentas automáticas para enganar o cliente, apresentando um trabalho engessado, impreciso e falho.

Valores que regem o trabaho do tradutor

Antes de qualquer coisa, o tradutor precisa se conscientizar de sua responsabilidade no cenário nacional e mundial.

Ele deve estar sempre atento aos efeitos do texto que apresenta, afinal, o tradutor é de certa forma um produtor de sentidos.

Precisamos destacar também que o processo de tradução, em todas as suas etapas, é uma negociação de preços, prazos, efeitos e métodos de trabalho.

O tradutor deve estar ciente dessa constante troca e deve realizá-la de acordo com os valores da ética profissional.

Quanto à tecnologia, ainda é incomparável a qualidade de uma tradução manual em relação às traduções automáticas realizadas por inteligência artificial.

O serviço oferecido por profissionais altamente capacitados é muito mais íntegro e confiável, pois requer habilidade, senso crítico, experiência, conhecimentos específicos e criatividade.

Podemos finalizar, portanto, afirmando que, apesar da contínua evolução das máquinas, o tradutor humano qualificado, ético, íntegro, imparcial, responsável e comprometido com a verdade ainda é imbatível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.