Curso Marketing Pessoal e Produção de conteúdoPowered by Rock Convert

Existem muitas ferramentas de apoio e formas de criar glossários que podem ser muito úteis na tradução de um texto.

A tradução é uma atividade que se refere à interpretação do significado de um texto no idioma-fonte e a produção de um novo texto no idioma final, mantendo seu sentido; ou seja, é muito mais do que um simples ‘intercâmbio’ de palavras.

Atualmente, mais do que nunca, a função do tradutor tem se tornado muito mais complexa.

Para atender às necessidades de clientes cada vez mais exigentes, a tradução atualmente engloba conceitos como: propostas com preços mais competitivos – devido à crescente oferta de tradutores no mercado, entrega do trabalho com a maior rapidez e eficiência possíveis e manutenção da homogeneidade dos termos ao longo do texto, a fim de garantir sua consistência.

As exigências acima mencionadas, por si só já justificariam o uso das denominadas CAT tools (ou programas de apoio à tradução) e seus respectivos gerenciadores de terminologia (glossários).

O tradutor atualizado sobre as últimas tendências deve, nesse sentido, dedicar-se totalmente a estudar essas novas ferramentas a fim de beneficiar seu trabalho.

Recomendamos também:

Como funcionam as CAT tools e seus glossários?

Esses novos mecanismos de tradução, no entanto, não fazem nada sozinhos.

Além de aprender a dominar o uso dos referidos programas, você precisará pensar, decidir e organizar seus próprios bancos de dados e glossários – você será o responsável por alimentá-los.

É preciso fazer muita pesquisa e assumir total responsabilidade sobre esse patrimônio que vocês está construindo graças às CAT tools.

As memórias de tradução e seus respectivos glossários não devem ser vistos como entraves ou ameaças, mas sim como um suporte, ajudando o tradutor a otimizar seu trabalho, evitar erros e aumentar sua eficiência e consequente produtividade.

Infelizmente, alguns tradutores, especialmente os mais velhos, ainda são muito conservadores e resistentes quanto ao uso de tecnologia em seus trabalhos.

Ainda apegados ao passado, afirmam veementemente que não precisam desses artifícios e que fazem tradução ‘à moda antiga’.

Vantagens das ferramentas de apoio à tradução

As CAT tools são extremamente úteis e podemos até dizer que são indispensáveis no mercado de tradução atual, que se baseia em rapidez, eficiência e qualidade.

Tempo vale ouro na era da internet. Todos têm pressa, todos estão ocupados, todos querem o trabalho ‘para ontem’.

Nesse cenário, leva vantagem quem oferece qualidade aliada ao menor prazo de entrega – isso tem se tornado um fator decisivo para o cliente na hora de escolher o tradutor para um projeto.

Dessa forma, principalmente em textos técnicos e muito repetitivos, as ferramentas de memória e seus glossários surgem como um importante recurso, aumentando a produtividade, a qualidade do trabalho e a comodidade do tradutor, independentemente do tipo de texto.

É bom ressaltar que esses programas não traduzem nada automaticamente – isso fica à cargo dos tradutores automáticos (TA). CAT tools atuam apenas como ajudantes do tradutor.  

Esses softwares também ajudam o profissional a manter a uniformidade e homogeneidade do texto, evitam erros ocasionados por mera distração e são muito úteis para garantir a utilização correta de nomes próprios e números.

Escrita criativa e StortyllingPowered by Rock Convert

A importância e os benefícios do uso ativo de glossários

Nos dias de hoje, um tradutor que trabalha sem o auxílio de glossários – especialmente em traduções técnicas – tem trabalho dobrado, ficando em grande desvantagem no mercado.

Todas as CAT tools possuem gerenciadores de glossários integrados, sendo a maioria muito intuitiva e fácil de usar.

É possível montar desde glossários simples e básicos até estruturas complexas e multilíngues.

O grande benefício desses gestores de tradução é possibilitar a varredura constante dos termos armazenados nos glossários. Por exemplo: se no glossário consta bolígrafo > caneta, toda vez que aparecer o termo bolígrafo no texto-origem, o programa irá automaticamente destacá-lo.

Esses programas permitem que as diversas traduções possíveis para determinado termo sejam exibidas, e cabe ao tradutor selecionar aquela que melhor se adeque ao contexto, inserindo-a no local desejado com simples toques no teclado.

A recomendação, portanto, especialmente para os tradutores iniciantes, é que alimentem seus glossários constantemente, à medida que traduzem, de modo a enriquecê-los cada vez mais.

Essa é uma tarefa bem simples, mas que difere de acordo com as especificidades do programa utilizado.

Criação de glossários específicos

Recomenda-se criar glossários específicos para textos muito extensos que precisem ser compartilhados entre diferentes tradutores, a fim de garantir a homogeneidade dos termos, garantindo que a tradução de todos os termos seja igual.

Cabe ressaltar que mesmo os glossários específicos, desenvolvidos exclusivamente para um trabalho específico, podem ser agregados ao glossário-mestre, ou seja, o glossário geral utilizado por cada tradutor.

As vantagens de possuir glossários cada vez mais completos e robustos são inúmeras, e muitos tradutores os valorizam mais do que as próprias memórias de tradução.

Isso acontece porque eles esses profissionais foram capazes de desenvolver métodos e técnicas muito avançadas de criação de glossários e conseguiram reunir muitas vezes centenas de milhares de termos em seus glossários, que contêm desde palavras isoladas até expressões formadas por mais de cinco palavras.

Portanto, desenvolver glossários dessa magnitude pode ser considerado um dos maiores investimentos de um tradutor. Conforme mais termos vão sendo inseridos, mais homogêneas e eficientes são as traduções.

É bom lembrar também que os glossários podem e dever ser sempre aprimorados, pois toda tradução é passível de aprimoramento, e a tendência é evoluir, assim como em qualquer carreira.

É preciso mencionar também que sempre cabe ao tradutor a decisão final de usar a tradução oferecida pelo glossário ou não, e é aí que entra o bom senso e a percepção de cada profissional, sempre combinados à expertise e experiência.

Conclusão

Foi possível comprovar, através dos pontos apresentados neste artigo, que os programas de apoio à tradução vieram para ficar.

Tanto as memórias de tradução quanto os glossários são tendências que facilitam o trabalho do tradutor, melhoram a qualidade do projeto e economizam seu precioso tempo.

Então, não tenha receio de utilizar essas ferramentas e não as veja como uma barreira; pelo contrário, veja-as como um investimento. Existem inúmeras opções disponíveis no mercado.

Teste algumas e escolha aquela que melhor se adapte ao seu perfil profissional.

E lembre-se sempre: elas foram desenvolvidas para facilitar a vida cada vez mais agitada dos tradutores, não para prejudicar. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.