Curso Marketing Pessoal e Produção de conteúdoPowered by Rock Convert

As ferramentas de tradução, programas que usam memória de tradução surgiram assustando a muitos, porém hoje concluímos que elas vieram para ficar. 

Para muitos tradutores iniciantes ou não, as CAT Tools ou ferramentas de apoio à tradução são um mistério a ser desvendado.

Hoje falaremos sobre algumas funcionalidades oferecidas pelas Cat Tools que facilitam o trabalho de diversas maneiras.

Como muitos já sabem, há inúmeras ferramentas no mercado, para todos os perfis e gostos. Por essa razão, é praticamente impossível conhecer a fundo todas as ferramentas de tradução.

Entretanto, as funcionalidades oferecidas por elas são, em grande medida, as mesmas. Isso ajuda na hora de entender seu funcionamento e o porquê de sua relevância.

O que são ferramentas de tradução?

As CAT Tools (do inglês, computer-assisted translation ou computer-aided translation tools) são softwares ou programas criados especificamente para auxiliar o trabalho do tradutor.

É a junção de diversas funcionalidades que irão otimizar o trabalho, quando são usadas corretamente.

Seja por meio das memórias de tradução, glossários ou dicionários, por exemplo, essas ferramentas ganharam espaço e lugar cativo junto à agências, tradutores experientes e iniciantes.

É importante dizer que elas não são, definitivamente, um meio para traduzir automaticamente um texto (ainda que a tradução automática seja uma das funcionalidades à disposição).

Por que usar uma CAT Tool?

Dois mitos devem cair por terra antes de começarmos essa discussão:

1) As CAT Tools não fazem o trabalho pelo tradutor.

2) Seu uso não é obrigatório e optar por não usá-las não é um crime.

Então, por que dar uma chance para essas ferramentas?

Elas irão facilitar, automatizar e otimizar a parte manual do trabalho.

  • Glossários à mão, em que você cria listas de correspondência ao longo do tempo ou usa um arquivo fornecido pelo cliente.
  • Dicionários que mostram os termos da sentença traduzida na língua alvo e economizam tempo.
  • Memórias de tradução que criam um verdadeiro arquivo das traduções e oferecem sugestões de correspondências parciais ou totais acessando a memória e comparando-a com o texto traduzido naquele instante.

Tudo isso com o intuito de otimizar o trabalho e torná-lo mais rápido e conciso. Independente se você é um tradutor freelance ou uma agência de tradução.

Como funcionam as ferramentas de tradução?

O funcionamento é muito simples e os passos são praticamente os mesmos em todos os softwares, com algumas diferenças é claro:

  • Uma pasta para o novo projeto é criada com o texto fonte e gerará, ao final, um texto na língua alvo, que é a sua tradução;
  • Há a possibilidade de manter toda a formatação original (imagens, estilos, espaçamentos, gráficos, tabelas, tudo!) e economizar um tempo gigante ao não ter que editar o texto inteiro segundo a formatação do original;
  • Oferece a visualização do texto original enquanto você trabalha. O programa dividirá seu documento em segmentos (não são exatamente frases ou parágrafos, mas partes menores do texto), e a tradução deverá ser incluída abaixo de cada segmento. Isso facilita a visualização dos dois textos e permite que o trabalho seja feito em uma única janela.

Essas são algumas características básicas do ambiente de trabalho de uma CAT Tool. A seguir, conheceremos algumas das funcionalidades mais procuradas.

Principais funcionalidades das CAT Tools

Com certeza a função mais popular e bem-sucedida entre muitos tradutores é a memória de tradução. Mas as CAT Tools oferecem muitas outras funcionalidades importantes.

Observe que as configurações possíveis são muitas, e abrangem todo o processo de realização do projeto.

Por exemplo: eu desejo que o software mantenha tags que ajudarão a manter a formatação original do texto? Posso adicionar essa configuração facilmente.

Eu gosto de criar glossários bilíngues com as terminologias frequentes no meu nicho de tradução e quero que elas apareçam enquanto eu estiver traduzindo. Isso é possível? Com certeza.

Essas perguntas demonstram como as CAT Tools se adaptam às preferências de quem traduz, então grande parte do processo de uso de um software como esses é, simplesmente, testar e testar.

Escrita criativa e StortyllingPowered by Rock Convert

Além das funcionalidades supracitadas, há a opção de gerenciamento de terminologias, autocompletamento, controle de qualidade, revisão ortográfica, dicionários bilíngues e monolíngues, entre outras.

OMEGAT

Tela inicial da ferramenta open source OmegaT, é possível visualizar a disposição, de maneira funcional, das correspondências parciais (advindas da memória de tradução), dicionário, glossário e resultados de traduções automáticas.

A opção de usar o apoio de traduções automáticas fica a critério do tradutor, muitos condenam totalmente a prática, outros defendem que às vezes ela pode ser uma ferramenta útil para pesquisar a nível lexical, por exemplo.

O fato é que o uso de traduções automáticas de maneira integral é uma maneira rápida de perder credibilidade no mercado.

Em última análise, as CAT Tools reúnem recursos úteis para o tradutor. Não é muito diferente de consultar gramáticas, dicionários e outros textos semelhantes ao que se está traduzindo.

Memórias de Tradução

Já mencionamos anteriormente as memórias de tradução. Agora, explicaremos um pouco melhor como era funciona.

Não importa o par de idiomas com o que você trabalhe, as ferramentas que dispõem de memória de tradução trabalham com a grande maioria das línguas.

Lembra que no início desse tópico evidenciados o fato de que o software divide o texto em segmentos, um pouco maiores ou menores do que uma frase?

A partir do momento em que você traduz o segmento ou parte, um arquivo ou base de dados será criado. Ele é a memória de tradução e contém a frase original e a tradução realizada.

Isso significa que sempre que aparecer uma frase semelhante em outro texto (ou no mesmo), a ferramenta mostrará uma tradução já realizada como sugestão.

Na prática, sempre que você traduzir usando o software estará alimentando sua memória de tradução. Cada segmento do texto na língua de origem (source) se unirá ao segmento na língua alvo (target). Dessa união nasce uma unidade de tradução que será armazenada enquanto você avança na tradução.

Outros detalhes sobre Cat Tools

Quando o programa recuperar essas unidades de tradução ao compará-las à tradução atual, mostrará a porcentagem de correspondência. A correspondência pode ser total ou parcial.

Existe a possibilidade de configurar uma porcentagem mínima de correspondência para que a unidade de tradução apareça automaticamente no texto que você está traduzindo.

Vale lembrar que existe um formato de padrão aberto, o TMX (Translation Memory eXchange, termo do inglês), que facilita a troca e o uso de memórias de tradução entre tradutores e em diferentes softwares.

É muito comum que clientes e agências de tradução liberem para o tradutor responsável pelo trabalho uma memória de tradução e glossários úteis para o projeto, por isso é importante entender como essas ferramentas funcionam.

Se você tem interesse em começar a usar uma ferramenta de tradução e quer conhecer as opções, leia nosso post: Ferramentas de tradução: Falando de cat tool.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.