Curso Marketing Pessoal e Produção de conteúdoPowered by Rock Convert

Todas as línguas têm seus segredos. Neste artigo você irá conhecer alguns casos de palavras que só existem em português ou em espanhol e também algumas estratégias de tradução.

Com certeza você já conhece algumas palavras em italiano, mas o que significa “Culaccino”? E “Komorebi”, em japonês? Talvez você já conheça “Dépaysement”, uma curiosa palavra do francês.

Caso ainda não conheça nenhuma delas, irá se surpreender ao saber que culaccino é a marca que a base de um copo gelado deixa em uma superfície.

Komorebi é uma palavra extremamente poética do japonês que faz referência ao momento em que a luz do sol é filtrada pelas folhas das árvores.

dépaysement fala da estranha sensação de estar em outro país e ser invadido pela sensação de não pertencer àquele lugar.

Mas o que todas elas têm em comum? O fato de somente existir naquelas línguas. Isso não é nenhuma novidade, as línguas possuem palavras que não existem em outros lugares por vários motivos.

Isso também é verdade ao compararmos o português e o espanhol. Mesmo que essas línguas compartilhem 80% de seu léxico, temos palavras e expressões difíceis de traduzir.

Recomendamos também:

Diferenças linguísticas entre o espanhol e o português

A língua espanhola no mundo

Ditados populares no espanhol e no português

Palavras e expressões exclusivas do espanhol

  1. Te quiero

Essa expressão é usada para dizer que se gosta muito de alguém. Entretanto, ela ainda não significa amor, mas é muito mais intensa do que gostar ou adorar. Comumente utilizada por casais.

2. Sobremesa

Além de tudo, essa palavra é um falso amigo entre espanhol e português. Em espanhol, é o nome que se dá ao tempo que as pessoas permanecem na mesa após uma refeição, em que conversam ou se preparam para limpar a bagunça.

3. Merendar

Comumente traduzido ao português como “lanchar”, esse verbo é exclusivo do espanhol. Seu significado é mais amplo e faz menção a comer uma comida mais leve, geralmente no período da tarde.

No Brasil geralmente se diz “tomar café”. “Lanchar” é algo mais esporádico ou que não necessariamente faz parte da rotina das pessoas.

4. Tener duende

Essa expressão é muito utilizada no universo do flamenco, e significa atingir um grau de elevada expressão, geralmente nas artes.

É uma espécie de talento incrível que podemos ter para fazer algo. Geralmente traduzida ao português como ter um “dom” ou “talento”, é uma maneira única de descrever essa situação.

USO DO ‘TU’ E DO ‘VOZ’

Como sabemos, em espanhol existem três pronomes para a segunda pessoa do singular: “tú”, “vos” e “usted”.

Os dois primeiros costumam depender de variações dialetais, e são usados em situações mais informais entre conhecidos, mas não é necessário que exista muita intimidade.

Por outro lado, “usted” é geralmente utilizado em contextos formais, com pessoas mais velhas, chefes e todo tipo de autoridades.

Também existem substantivos como “señor” y “señora” para o mesmo tipo de ocasião. O dilema começa com a constatação de que o português não tem um pronome específico ou uma conjugação para denotar esse afastamento.

Escrita criativa e StortyllingPowered by Rock Convert

Além disso, é comum que em conversas surja a necessidade de perguntar ou afirmar que a outra pessoa deve “tutear” ou “vosear” seu interlocutor, ou seja, deixar de lado um tratamento mais formal e começar a usar os pronomes “tú” ou “vos”.

CASO ESPECÍFICO DA PALAVRA SAUDADE

  1. Saudade

Essa é talvez a palavra mais lembrada como exclusiva do português. Entretanto, isso não passa de um mito.

Variações provenientes da mesma etimologia existem em galego (“soidade”) e mirandês (“suidade”) com significados extremamente próximos ao do português.

O mesmo étimo gerou em castelhano a palavra “soledad”, por exemplo, que no entanto não significa o mesmo que “saudade”.

Essa palavra fala das lembranças de ter tido no passado bons momentos que não voltam mais e muitas vezes não podem ser recuperados no presente.

É também uma esperança de no futuro obter novamente esse estado de felicidade.

Logo, vale lembrar que a saudade não é sempre um sentimento triste, essa sensação pode ser acompanhada de um sorriso e de felicidade associada a determinadas recordações.

Em espanhol é comumente traduzida como “extrañar”, “echar de menos” ou sentir “añoranza”.

Nota de atualização: Atualmente, a palavra saudade já foi aceita na Rae. Veja o que diz a Real Academia Española:

saudade

Del port. saudade.

1. f. Soledad, nostalgia, añoranza.

Palavras e expressões exclusivas do português

  • 2. Cafuné

Cafuné é uma palavra que só existe no português e que tem uma etimologia imprecisa.

A probabilidade mais aceita é de que tenha se originado no quimbundo, idioma falado na Angola e que influenciou muito o português.

Assim, “fazer cafuné” é acariciar com a ponta dos dedos os cabelos de outra pessoa, carícia extremamente prazerosa e reconfortante que acontece em contextos familiares e também amorosos, é uma demonstração de carinho. Geralmente traduzida ao espanhol como “hacer piojito”.

  • Bunda

Essa palavra compartilha a mesma origem de “cafuné”, o quimbundo. Ela se refere a anatomia e tem um tom bastante coloquial, nomeia a parte traseira do corpo humano formada pelos músculos glúteos.

Também dá origem a milhares de expressões idiomáticas no português brasileiro.

Ainda que possua um tom marcadamente informal, não é uma palavra forte, muitas vezes prefere-se uma variante mais delicada: bumbum.

O dilema surge porque as opções de tradução ao espanhol são muito infantilizadas ou exageradamente fortes. E agora?

  • Cadê?

Trata-se de uma redução de “que é de”. Esse advérbio serve para perguntar onde está alguma coisa e tem um tom bastante coloquial e é muito comum em português. Geralmente traduzido ao espanhol como “¿Dónde está?”.

Mas na primeira análise já percebemos que não significam exatamente a mesma coisa.

Uso do diminutivo no português e espanhol

Os diminutivos são muito utilizados pelos falantes de português brasileiro, e alguns hispano-falantes usam e abusam deles quando querem falar português mais ainda possuem um nível muito básico.

Neste caso, o engano cometido pela maioria é muito simples: entender a formação dos diminutivos em português é muito fácil, geralmente adicionamos -inho e -inha ao final das palavras.

Difícil mesmo é entender a multiplicidade de contextos em que usamos os diminutivos e, principalmente, de que a maioria deles não é pejorativo.

E então, você já conhecia essas palavras e expressões que são características do português e do espanhol? Como lidou com elas na hora de traduzir?

Conte sua abordagem nos comentários e também outras palavras e expressões que não estão na nossa lista.

2 thoughts to “Palavras que não existem em outras línguas: casos do português e do espanhol

  • Ricardo Irigoyen

    Saudade existe en español. Es de origen gallega. No es usada pero existe. Es solamente consultar el diccionario de la Real Academia Española: http://www.rae.es

    Responder
  • Pedro

    Bom, acho que os comentários anotados falam de regionalismos, que existem em qualquer língua. As palavras mudam seu significado, levemente ou, às vezes, mais marcadamente, quando são faladas em uma região ou outra. Desde este ponto de vista é incorreto generalizar, ao dizer que, por exemplo, existem três pronomes pessoais em singular, para a terceira pessoa, em espanhol. Só existem dois: “Tú” e “usted”, para os tratamentos informal e formal, respectivamente. Já o pronome “vos” é uma variante que vem a substituir o “tú”, usado, quase exclusivamente, na Argentina, onde houve uma influência italiana marcante. Acaso, pelo mesmo motivo, o espanhol Argentino seja o que mais se afasta da norma formal da RAE. Este comentário vale também para as expressões “sobre mesa”, “te quiero” e “merendar”, que não se afastam mais do que as variações linguísticas do português, segundo a região a que nos referirmos.
    Bueno, pienso que los comentários anotados hablan de regionalismos, que existem en cualquier lengua. Las palabras cambian su significado levemente, o, a veces, sustancialmente, cuando son habladas en una región o en otra. Desde este punto de vista, es incorrecto generalizar al decir, por ejemplo, que existen trés pronombres personales, para la tercera persona de singular, en español. Solo existen dos: “Tú” y “usted”, para los tratamientos informal e formal, respectivamente. Yá el pronombre “vos” es uma variante que substituye el “tú”, usado, casi exclusivamente, en Argentina, donde hubo influencia italiana importante. Tal vez, por la misma razón, el español hablado en Argentina sea el que más se aleja de las normas formales de la RAE. Este comentário es válido también para las expresiones “sobre mesa”, “te quiero” e “merendar”, que no se alejan más que las variaciones lingüísticas del portugués, según la región a que nos referimos.
    Observe-se que, nas duas línguas, espanhol e português, cada termo sintático e cada caso gramatical encontra-se representado equivalentemente.
    Se observa que, en las dos lenguas, español y portugués, cada termo sintáctico y cada caso gramatical, se encuentra representado equivalentemente.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.