Curso Marketing Pessoal e Produção de conteúdoPowered by Rock Convert

Qual é a diferença entre Tradução, Localização e Transcriação?

Temos que admitir que algumas terminologias no nicho linguístico podem ser um pouco confusas às vezes.

Existem várias maneiras de se expressar em uma língua estrangeira, porém muitos empreendedores e até mesmo tradutores não sabem diferenciá-las ou mesmo defini-las.

Tecnicamente, todos sabemos o que é tradução, mas você sabe qual é a diferença entre tradução e localização?

E transcriação, você sabe o que é? Todos esses termos podem parecer muito semelhantes, porém possuem características distintas entre si.

Pensando nisso, achamos que seria útil examinar as diferenças entre tradução, localização e transcriação, explicando do que cada uma delas se trata.

Este artigo é muito importante para que empreendedores saibam que tipo de serviço solicitar e também para tradutores iniciantes que ainda não estejam familiarizados com esses recursos.

Tradução – convertendo o conteúdo de um idioma para outro

A tradução é, sem dúvida, o recurso mais conhecido dos 3 que abordaremos aqui, mas ainda assim iremos defini-la.

Traduzir/verter significa converter determinado conteúdo que está no idioma de origem para um idioma de destino; por exemplo, traduzir um texto do português para o espanhol.

Na tradução, é necessário interpretar o texto-origem, mas raramente são feitos ajustes profundos quanto ao aspecto cultural do idioma de destino.

Claro, sempre existirão certas nuances, pois a língua é sensível e flexível, mas elas não são tão significativas no caso das traduções.

Para evitar impactos negativos no processo de tradução, recomenda-se utilizar memórias de tradução (TM) – programas que ajudam a traduzir termos ou frases-chave de maneira consistente e precisa e fechar parcerias com os profissionais de tradução competentes e com ampla experiência.

Se você quer saber mais sobre memórias de tradução leia:

Resumindo: Quando falamos de tradução, estamos nos referindo à conversão de um texto no idioma X para o idioma Y, sem que haja adaptações profundas em seu contexto cultural.  

Exemplo de Tradução:

Português: Aperte o botão vermelho.

Espanhol: Presione el botón rojo.

Localização – indo além das palavras para uma compreensão mais rica e adaptada

Enquanto a tradução se concentra no aspecto linguístico do idioma, a localização adota uma abordagem conceitual muito mais ampla, ou seja, é preciso garantir que o conteúdo esteja dentro do contexto cultural e linguístico de um determinado mercado ou região.

Ao localizar um texto utilizando termos locais e expressões idiomáticas de uma região específica, gera-se mais interesse e engajamento do público-alvo e impulsiona-se o SEO (otimização para motores de busca), pois você não estará apenas “traduzindo” aqueles termos – você estará utilizando expressões, vocábulos e inúmeros outros termos que os residentes locais usam em seu cotidiano.

Exemplos de Localização e Adaptação

Moeda

Ao traduzir uma planilha do português para o espanhol (espanhol argentino), por exemplo, caso haja a presença de quantias em dinheiro, é necessário convertê-las para a moeda local – nesse caso, o peso argentino.

Formato da data e unidades de medida

Caso você esteja realizando um projeto para o mercado americano, você deverá converter o formato de data – no Brasil, usamos dia/mês/ano, mas nos Estados Unidos usa-se mês/dia/ ano, portanto, essa localização deverá ser feita.

Da mesma forma, no Brasil utilizamos o kg (kilograma) ou g (grama) como unidade de peso, já nos Estados Unidos, utiliza-se a libra (lb), ou pound.

Um bom tradutor está sempre atento a esses detalhes, fazendo as adaptações necessárias.

Telefones de contato

Isso também parece óbvio, mas se estivermos traduzindo a seção “telefone de contato” de um site brasileiro para o espanhol, por exemplo, é necessário acrescentar o prefixo internacional, ou seja, o DDI (+55) antes do número, para que o público-alvo internacional não tenha dificuldades na hora de entrar em contato com o referido número.

Aspectos legais

A legislação sobre direitos autorais, a proteção de dados pessoais e as políticas de privacidade diferem de um país para outro. Portanto, se você estiver traduzindo um contrato para uma empresa da Espanha, por exemplo, é essencial fazer pesquisas ou buscar o aconselhamento correto para evitar problemas legais com seu projeto.

Ortografia

Escrita criativa e StortyllingPowered by Rock Convert

Dependendo do local, palavras podem apresentar grafias diferentes, ainda que sejam do mesmo idioma.

No caso do inglês Britânico, por exemplo, o termo localização tem a grafia “localisation”, com “s”,  já no inglês americano, usa-se “localization”, com “z”. Já o termo cor, em inglês Britânico é grafado como “colour” e em inglês americano, “color”, sem o “u”.

São pequenos detalhes, mas que fazem muita diferença e apenas um tradutor qualificado é capaz de atentar para isso.

Referências Culturais

É preciso localizar elementos que reflitam a cultura de determinada região, como por exemplo, costumes, hábitos e tradições.

Vocábulos

Dentro de um mesmo idioma, um determinado vocábulo pode apresentar inúmeras variações de região para região.

Vejamos as variações da palavra “pipoca” em espanhol:

Espanhol neutro/universal – Palomita de maíz

Argentina – Pochoclo

Uruguai – Pororó

Peru – Canchita

Chile – Cabritas de maíz

Colombia – Crispetas

Venezuela – Cotufas

Resumindo: A localização vai além da tradução. Além da tradução propriamente dita, ela também aborda outros fatores, como referências culturais, aspectos legais, ortografia entre outros elementos que contextualizam e enriquecem o processo linguístico.

Transcriação ou tradução criativa

Se a localização vai além do idioma para atender às expectativas culturais, a transcriação vai ainda mais além: ela também é chamada de “tradução criativa” – consiste no processo de pegar uma mensagem que foi criada em determinado idioma e transportá-la para outro.

A transcriação é um termo relativamente novo e é muito usada principalmente nas indústrias de entretenimento, publicidade e linguística. Portanto, seu uso mais comum é em conteúdos de marketing, como slogans, por exemplo.

Esse tipo de material requer muito mais do que uma simples tradução convencional, afinal, é preciso adaptar elementos que incluem jogos de palavras, expressões idiomáticas, ideias, imagens, preferências de design entre outros, a fim de causar no idiomas final o mesmo impacto que causa no idioma original.

Nesse sentido, tradutores profissionais precisam ter um grande conhecimento da cultura regional e da língua, além de grande sensibilidade para conseguir alcançar a meta desejada.

Boas transcriações combinam especialização linguística com criatividade de marketing.

Por esse motivo, esse serviço é mais caro do que uma simples tradução e é muito usado como parte da estratégia de marketing digital global de um negócio.

Um exemplo de transcriação foi realizado nos quadrinhos do Homem-Aranha na Índia.

O personagem original Peter Parker foi recriado com o nome de Pavitr Pabhakar, um jovem indiano.

Todos os elementos originais foram devidamente adaptados ao contexto cultural indiano – até mesmo o seu uniforme foi recriado para atender aos gostos e costumes do país.

Spiderman

Resumindo: A transcriação é usada para diminuir a distância e as diferenças entre países e culturas diferentes, surgindo como uma estratégia para cativar  e fidelizar públicos-alvo internacionais.

Conclusão

Agora você já conhece os diferentes tipos de serviços linguísticos disponíveis no mercado de tradução.

Cada um deles possui características singulares, atendendo aos mercados estrangeiros, oferecendo suporte a clientes globais e fortalecendo marcas no cada vez mais competitivo mercado online.

Portanto, se você é tradutor, o ideal é estudar e se especializar nessas áreas a fim de oferecer um serviço completo e de qualidade.

Se você é empresário, fique atento a esses diferentes tipos de tradução na hora de fazer seu planejamento estratégico global.

Divulgue este artigo nas redes sociais!

2 thoughts to “Tradução, Localização e Transcriação?

  • Renata Fernandes

    Olá, Rosane!

    As explicações estão supercompletas, obrigada. 🙂 Sobre a questão da localizações dos números de telefone, tenho uma dúvida. Devemos seguir o formato +55 (23) XXXXX-XXXX, certo? A divisão dos números nos EUA é diferente, acho. De três em três blocos, se não me engano.

    Responder
    • Rosane Bujes

      Olá, Renata!
      Que bom tê-la por aqui 🙂
      Sim, o formato é como você falou, mas isso pode mudar de acordo com as diretrizes de cada cliente.

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.